Cruz Radio

logo
Jesus_PU1JFC__


Creative Commons License

WORKS OF PU1JFC by PU1JFC ™ © is licensed under a Creative Commons Atribuição- Uso Não-Comercial- Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at cruzradio.site88.net.
Request permission to pu1jfc@yahoo.com.br
welcome-pu1jfc
yellow - copyright - 2
copyright - h
copyright - d
pu1jfc - radio & cia e etc . . .
Sea%20And%20Earth%20-%20PU1JFC_zps36yno3bi
Sign%20-%20Letreiro%20-%20PU1JFC_zpsruphpzfy

PU1JFC - Radio & Cia e Etc . . .

pu1jfc - who am i

About – Quem Sou Eu – Who Am I

Who am I ?

Quem sou eu?

Sou a pessoa menos importante, a pessoa mais importante aqui é Você!

I am the person less important, the person most important here is You!

 

pu1jfc - e-mail
writing-escrevendo-pu1jfc
bem-vindo- welcome - pu1jfc

branco
chrome_recommended
Counter_Contador_PU1JFC_zpspxswtu2e
Google Translate:
yellow
.

RADIAÇÃO . . .

A Radiação Excessiva

“Você pode estar praticando um suicídio (permitam a sinceridade) em câmara lenta ao expor-se à RF (rádio freqüência) durante prolongados QSOs! Um médico radioamador diz como evitá-lo – enquanto é tempo! Toda radiação tem seus efeitos físicos e, por analogia, biológicos, variando conforme seu comprimento de onda. Uma onda de rádio tem um comprimento desde 25.000 m ou 25 x 10¹³ (100.000.000.000.000) unidades angstrom, enquanto os raios gama têm 1,4 a 0,1 unidades. Seu poder de penetração intramolecular é inversamente proporcional a estas unidades, o que eqüivale dizer, quanto menor o comprimento de onda, maior a sua penetração. Seus efeitos biológicos, por analogia, são maiores. No passado, media-se a dose de irradiação pelos efeitos sobre a pele, assim como, por exemplo, a luz do sol, pelos seus raios ultravioletas, podem produzir do simples bronzeamento até queimaduras da pele, chamada eritema. A dose biológica de irradiação não é bem determinada, porém sabe-se que seu efeito é cumulativo (vai somando-se) com o tempo de exposição. Prolonga-se o dano causado, com o maior número de horas ou minutos expostos.
.
.
.
Nosso objetivo é alertar os leitores para os efeitos prejudiciais da exposição excessiva a um campo intenso de radiofreqüência, que se prolongam numa proporção geométrica. Assim como os raios x ou gama, têm violentas e dramáticas conseqüências sobre os seres vivos, os raios hertz o têm de forma mais branda, porém o têm. Devem se precaver os aficionados do radioamadorismo para os QSOs prolongados, para as inúmeras horas junto aos seus aparelhos, hoje de potência elevada, especialmente nas freqüências maiores, quando seus danos são intensos, em razão do menor comprimento de onda. Segundo seu comprimento de onda, e assim se englobam os raios hertz até os raios gama, tem-se a chamada moléstia da irradiação. Ela tem ação sobre o sangue, pele, olhos, crescimento do corpo agindo sobre a hipófise, tireóide – aumentando e trazendo todos os sintomas da Doença de Basedow ou mixedema, timos das crianças, gônadas ou glândulas sexuais etc. Tudo isto pode se traduzir por náuseas, insônia, frigidez sexual, nervosismo, tremores das mãos, anemias e até hemorragias nasais (epistaxes). Em alguns países mais adiantados, há legislação específica para a chamada doença dos radiotelegrafistas, concedendo-lhes condições especiais de higiene do trabalho, férias mais prolongadas e longe dos transmissores, compulsoriamente.

 photo Danger_Invisible_PU1JFC-1.jpg


Profilaxia
Emprego de meios para evitar doenças
A maior profilaxia da moléstia dos radiotelegrafistas é, em essência, a menor presença possível junto aos transmissores, pela redução do tempo de trabalho ou rodízio, de modo a que os efeitos da radiação se dissipem (parcialmente) no repouso; não esquecer que são cumulativos (somam-se). Repouso no leito, férias de trinta dias duas vezes ao ano, alimentação farta em proteínas. O básico, contudo, são os meios de proteção ao operador. Aos radioamadores, sugerimos os QSOs rápidos, aparelhos bem blindados e ligados à terra (aterramento correto), uso de potências pequenas, “shack” (local onde fica o rádio) bem longe da antena. Em VHF, usar aparelhos bem pequenos, até 10 watts, se possível, pois nestas faixas os efeitos são mais prejudiciais. Evitar, ao máximo, os contestes prolongados. Àqueles mais céticos, que atentem para o seguinte: façam vários QSOs consecutivos, como os famosos contestes “furiosos.” Depois, observem-se: falta de apetite, insônia, nervosismo, desinteresse sexual, mãos trêmulas. Afinal, o radioamadorismo é uma distração. Não se faça dele um veículo de moléstias. Reduzam-se as potências dos transmissores, melhorem suas antenas, blindem seus aparelhos e façam um bom aterramento e, por favor, falem um pouco menos . . . ”

.

Ondas Suspeitas

Pesquisadores observaram alguns efeitos sobre o corpo humano, de acordo com o nível de radiação. Veja a tabela abaixo:
0,1 μW/cm² .- Nesta densidade de potência, as ondas do cérebro são alteradas quando expostas ao sinal dos celulares (HTs).
10 μW/cm² - - Diferenças significativas no tempo de reação visual e na memória.
100 μW/cm²-- Mudanças no sistema imunológico e redução de 26% no nível de insulina no sangue.
120 μW/cm² - Mudanças patológicas na “barreira” de sangue no cérebro; celulares (HTs) na frequência de 915 MHz emitem nessa densidade de ...................... potência. ¹
__________________________________________________
¹ BERTOLLI, Emilia. O perigo mora ao lado. PCTech, nov. 2002. Ed. 01. Mensal.

Bibliografia:
ASSIS, Flávio D.. Equipamentos e antenas para radioamadores e faixa do cidadão. Rio de Janeiro: Seleções Eletrônicas, 1983.
Notas de Aulas. Curso de Especialização em Raios X. Rio de Janeiro. 1989.
pu1jfc - radio & cia e etc . . .
obrigado - thanks - pu1jfc
1 imagem = 1.000 palavras
amateur_radio_-_pu1jfc
green_eyes_-_pu1jfc
pu1jfc - address
jesus_signature_assinatura_pu1jfc
signature_assinatura_pu1jfc

Códigos QR deste Site

pu1jfc - site
pu1jfc_site
Starfield_PU1JFC_zpsvxauggnt